Como um mentor e um sponsor podem fazer a diferença em sua carreira.

“Quer ir mais rápido? Vá sozinho. Quer ir mais longe? Vá em grupo”.  Esse dito popular carrega em si uma valiosa dica para desenvolvimento da sua carreira.

Atualmente existem no mercado duas figuras que podem auxiliá-lo a avançar profissionalmente. São eles o mentor e o sponsor. E o coach? Você deve estar se perguntando. Muita calma que eu chego lá.

O mentor, por definição, é uma pessoa necessariamente mais experiente que você e que ocupa uma posição ou um determinado nível de sucesso com o qual você sonha e que por afinidade (ou contrato) dedica parte do seu tempo a ensiná-lo suas estratégias para atingir o sucesso que conquistou. Ele ensina o caminho das pedras. Pode ser alguém da empresa em que você trabalha, do mercado ou um palestrante, enfim, não precisa ser inicialmente alguém da sua rede de relacionamento.

Já o sponsor (nome em inglês que significa patrocinador) é alguém que apoia suas ideias dentro da empresa ou nos círculos sociais que você frequenta. Assim como o mentor, é mais experiente que você ou ocupa uma posição de maior prestígio e influência. Ou seja, ele tem condições de defender suas ideias quando você não está presente, falar bem de seu desempenho nas suas rodas de influência e te indicar para projetos ou promoções.

O mentor é alguém que fala com você enquanto que o sponsor é alguém que fala bem de você.

O mentor fala o que você deve ou não fazer. O sponsor fala para os outros que você tem feito.

Para identificar ambos é necessário estabelecer uma conexão, um relacionamento profissional baseado em empatia e confiança, mesmo que no caso de mentoring você possa contratar esse serviço.

 

Quem precisa de cada um deles?

Em essência todos deveriam ter a oportunidade de ter um mentor. É uma experiência riquíssima, que pode desenvolver sua autoconfiança além de economizar muito tempo e decepções com tentativas erradas. Além de acrescentar à sua experiência um diferencial competitivo em relação aos seus concorrentes. Quem não gostaria de alguém lhe orientando sinceramente o que pode dar certo e o que pode dar errado, já que ele mesmo já fez esses testes em sua vida?

O sponsor também é uma figura muito importante, já que ele frequenta os locais que você ainda não tem experiência para frequentar e conhece as pessoas que tomam decisões, direcionando o seu avanço. É o famoso QI (quem indica), porém, com condições de continuar ajudando-o mesmo após a sua contratação.

 

Como identificá-los?

Algumas grandes empresas já oferecem um processo de mentoring para seus funcionários.

Porém, se você precisar buscar um por sua conta, comece pensando nos profissionais que admira e dos quais gostaria de pedir conselhos sobre sua carreira. Pense em como você pode entrar em contato, seja participando de suas palestras, cursos ou oferecendo sua contribuição para ajudá-lo (a relação deve ser sempre uma via de duas mãos). Enfim, você precisará estabelecer uma conexão com ele e despertar o interesse em ser o seu mentor. É preciso afinidade, empatia e troca.

Para o sponsor o processo é bem semelhante, porém, nesse caso ele precisa necessariamente frequentar o mesmo ambiente corporativo que você, para que consiga te indicar e apoiar. E não existe um serviço específico para isso. Vai depender muito do seu carisma e capacidade de estabelecer conexões e impressioná-lo positivamente.

 

Em que fase da carreira devo procurá-los?

Quando você for capaz de responder a essa pergunta com certeza: “onde quero estar daqui 5 anos?” é hora de ter um mentor. Se você tem dúvidas sobre qual profissão seguir ou onde quer estar, o mentor não é a melhor opção nesse momento.

Para esses casos, um coach é mais indicado. Ele irá te auxiliar a definir melhor seus objetivos e resultados esperados. A partir disso você terá mais condições de identificar o mentor e aproveitar todo o seu conhecimento. Portanto, o coach é um profissional para ajudá-lo em processo que ocorre de dentro para fora, identificando e desenvolvendo suas habilidades e competências. É uma fase anterior ao do mentor ou podem andar em paralelo.

Quanto ao sponsor, a partir do momento em que você sentir que pode impressionar positivamente com suas habilidades e capacidades profissionais. Quando sentir-se preparado para a função que está desempenhando e for capaz de apresentar resultados concretos que façam com que o sponsor acredite em você e deseje ajudá-lo em sua trajetória.

Veja que não é fácil ter essas duas figuras em sua vida profissional. Exige dedicação e o desenvolvimento de habilidades de networking, mas com certeza, o esforço será compensado no longo prazo. E você sempre poderá contar com um coach para ajudá-lo a desenvolver essas habilidades, se for preciso.

Sozinho o caminho será sempre mais incerto, pois não basta apenas preparação. O seu diferencial competitivo está não em que você conhece, mas em quem conhece você.