Um profissional experiente pode se atrever a mudar de carreira?

Se você comentar com seus amigos e parentes que pretende investir em outra carreira ou sair do seu emprego formal para começar a empreender, prepare-se, você será sumariamente convencido a abandonar essa ideia.

O senso comum mantém-se a apegado a um modelo tradicional de estabilidade. Para eles, o risco de você “mexer em um time que está ganhando” e se arrepender é muito grande. E eles não conseguem sentir toda a sua frustração em continuar a desempenhar uma função que não te gera realização.

A maioria dos meus clientes chega até mim com essa dúvida. Procurar algo que o satisfaça ou continuar em um mercado de atuação conhecido?

Em primeiro lugar, convido a pessoa a pensar nos motivos que o fazem querer mudar.

E não é surpresa para mim, ouvir seus relatos, declarando que seus objetivos de vida mudaram e são diferentes de quando estavam em início de carreira. Ou que seguiram o que parecia ser mais promissor e descobriram que não se sentiam realizados profissionalmente.

Alguns são demitidos e veem a oportunidade de empreender, mas sentem-se inseguros em começar algo tão desafiador e diferente de sua carreira anterior.

Eu acredito que por volta dos 40 anos, estamos chegando ao nosso pico de aprendizado, autoconhecimento e energia criativa. E teremos mais 10 anos que podem ser muito produtivos até começarmos lentamente a perder vigor físico, intelectual e criativo.

Por isso, eu considero a idade ideal para começarmos a rever nossos conceitos. Já temos bagagem suficiente para saber o que nos motiva e o que não. E tivemos oportunidade de testar muitos dos aspectos profissionais que, enquanto fazíamos faculdade, eram apenas hipóteses.

Portanto, sem medo nenhum de errar, eu digo que o momento de mudar é agora! Principalmente porque as configurações de mercado também fazem um convite a reinvenção.

Quem disse que você precisa ficar 20 anos na mesma empresa? Esse é um modelo que vem sendo contestado e pouco a pouco desmistificado.

Por que você não pode começar outra faculdade, fazer um novo curso livre e dedicar-se a aquilo que pode te trazer realização pessoal e, lógico, profissional?

Por que você deve continuar se importando tanto com a opinião dos outros, mesmo sabendo que dentro de você há certezas demais para te impulsionar para o próximo nível?

Para fazer uma mudança de carreira você deve concentrar sua energia em 4Ps:

Paciência:

Os resultados não serão imediatos, porém, compensarão o esforço. Mais importante do que a velocidade é a direção. Não crie uma expectativa de retorno rápido ou no mesmo patamar que você tinha.

Planejamento:

É muito mais desafiador mudar de carreira precisando de dinheiro. Essa é a pedra fundamental. Faça uma reserva para lhe deixar confortável até que essa migração comece a lhe dar retorno. Quanto tempo você precisa? Pesquise quanto tempo em média o que você pretende fazer gera de retorno.

Ou inicie o processo de migração enquanto estiver em seu emprego atual. Por exemplo, se para mudar de carreira você precisa antes fazer um curso de capacitação, comece-o agora e continue trabalhando onde estiver.

Persistência:

O caminho irá te desafiar de várias formas. Você precisará adquirir alguns comportamentos para manter a sua produtividade e promover avanços consistentes.

Propósito:

O grande porquê.  A justificativa que irá dar suporte a sua mudança. Qual a razão e o que você deseja conquistar?

São essas as perguntas que ajudam meus clientes a se posicionarem frente a decisão de migração.

E agora te convido a fazer um exercício simples, porém muito poderoso. Faça uma lista respondendo: O que você faria se não tivesse medo?

Isso é sério! Separe uns minutinhos para pensar livremente. Com certeza, essa lista irá surpreendê-lo e vai deixar pistas para os seus próximos passos.

E eu vou te ajudar nessa caminhada. Vem comigo!

Cadastre-se no meu site e siga-me pelas redes sociais. Vou compartilhar conteúdos complementares nas próximas semanas.

Facebook

Instagram

Seja Mais!