Nada é permanente, exceto a mudança

Mudar pode ser um desafio, mas de acordo com essa frase de Heráclito de Efesus: “Nada é permanente, exceto a mudança“, não dá para evitar. Ou você se adapta ou vai enfrentar um duro caminho pela frente.

Algumas mudanças, a vida impõe, outras precisam ser iniciadas por nós mesmos.

Aqui eu falo de uma muito específica que é trabalhar com propósito.

Talvez você esteja trabalhando agora e sentindo que não está na empresa certa ou na função certa ou ainda, na profissão certa. Mas sente também muito medo de fazer uma mudança e de sair da sua zona de conforto.

Para te ajudar nessa tarefa, listo 7 passos para você avaliar uma mudança em sua vida e implantá-la de forma mais assertiva e segura:

1. Identifique claramente onde você está e onde deseja chegar.

Por exemplo:

Estado atual: Não me sinto recompensado em meu trabalho atual.

Estado desejado: Trabalhar em uma atividade que me traga realização profissional.

2. Que resultados eu busco com a mudança?

Estabeleça ganhos materiais, emocionais e pessoas (sua família) que se beneficiariam positivamente dessa mudança.

3. Quais os potenciais riscos da mudança?

Projete um cenário pessimista, listando as consequências negativas. Esse exercício o ajudará a ter uma dimensão melhor da mudança e em alguns casos, perceber que o cenário não é tão ruim assim.

4. Quais habilidades possuo para me auxiliar nessa mudança?

Liste suas características, habilidades e oportunidades que pode aproveitar nessa situação. Muitas vezes, nesse questionamento já surgem algumas alternativas bastante interessantes para dar suporte à mudança.

5. O que eu perco se continuar na situação atual?

Talvez seja a reflexão mais importante. Não importa a sua decisão, haverá sempre perdas e ganhos. O importante é refletir com quais perdas está disposto a conviver e por quais ganhos está disposto a batalhar (resultado da pergunta 2).

6. Estabeleça um diálogo vencedor com você mesmo

Quando a voz da rotina falar, dialogue com ela. Não deixe o monólogo do medo e do comodismo ecoar sozinho em sua cabeça. Debata, discuta! Use o que você listou na pergunta 4 para deixá-lo mais forte e autoconfiante.

7. Entre em ação!

No final, é sempre isso que eu falo aos meus clientes. Você já analisou, já ponderou e já se preparou. Hora de entrar em ação e testar na prática. Se você não fizer, nunca saberá. E o arrependimento de não fazer é pior do que tentar fazer.

Vencer a inércia é o mais importante. Quando você realiza uma mudança, tudo ao seu redor reage, gerando um outro cenário, do qual você tem novas chances de se beneficiar.

Vamos nessa?

Construa a vida que você merece!

Abraço!